MUGASA

Sr. Álvaro e Ricardo Nogueira

Sr. Álvaro e Ricardo Nogueira

Como amante da nossa gastronomia e dos pratos tradicionais de cada região, sou daqueles que me desloco ou faço muitos quilómetros para apreciar uma boa refeição. Há bastantes anos, estando em viagem para Lisboa, e por indicação de uma pessoa amiga, saí da autoestrada A1 e dirigi-me à zona de Sangalhos, procurando uma pequena localidade chamada Fogueira. Queria comer um bom leitão e lá consegui encontrar o Mugasa. Fui muito bem atendido e comi um leitão divinal, que ficou na memória.

Desde esse dia, sempre que me era possível, lá dava uma fugida à Fogueira, onde me sentava no Mugasa e aí deliciava-me com aquele manjar dos deuses. Mais tarde, tive a oportunidade de conhecer o Sr. Álvaro, a esposa e o seu filho Ricardo, um dos responsáveis pelo sucesso desta casa simples mas deveras acolhedora.
Um elo de amizade uniu-nos de imediato, porque falamos a mesma linguagem, gostamos dos mesmos prazeres da vida. E desde então tenho acompanhado o caminho do Ricardo e do seu Mugasa, com muito gosto. 

IMG_2011.jpeg

Fizeram obras e modernizaram o espaço tendo em vista sempre o conforto do cliente; não obstante, as pessoas são as mesmas, e primam pela simpatia e simplicidade. A começar pelos pais do Ricardo, que têm ali a sua segunda casa, e uma grande dedicação ao espaço que criaram e que o filho tão bem sabe desenvolver e continuar.
Lá dentro, os fornos são também os mesmos, a trabalhar os pequenos recos sempre da mesma forma, ou seja, na perfeição.
Quando lá vou, com tempo, ligo ao Ricardo, e quando me sento à mesa já está a sair o pão estaladiço da Bairrada, as iscas de leitão, seguidas logo da cabidela bem apurada (a melhor que eu conheço). Depois vêm as batatas cozidas com pele, a salada de alface e a laranja ás rodelas, antes de chegar, a fumegar, o leitãozinho partido em pedaços pequenos como manda a tradição. A pele estaladiça, a carne húmida e saborosa, é algo difícil de descrever, sempre muito bom, sempre igual. Nos copos escorre o espumante da Bairrada, bem fresco, que tanto adoro.

Este Mugasa é sempre um refúgio seguro, por isso agradeço ao Ricardo e aos seus pais por me receberem como se fosse da família. Aqui sinto-me em casa.
Sou Confrade de Honra da Confraria do Leitão da Bairrada, já visitei vários restaurantes um pouco por toda a região da Bairrada, mas o restaurante Mugasa é sem duvida um dos meus locais de eleição.

Bem hajam.